quinta-feira, 30 de julho de 2015

Resenha: Toda luz que não podemos ver


Nome Original do Livro: All the lights we cannot see 
Autor(a): Antonhy Doerr
Ano de Lançamento:  2015
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 528
Gênero: Literatura Americana - Ficção
Avaliação: 5/5

Toda luz que não podemos ver é um desses livros que te prende mesmo sendo grande e se passar na Segunda Guerra, que aliás é meu tem favorito. Não li nenhuma história que tocasse tanto em nos sentimentos e fizesse sentir todas as dores da época, que aliás de clichê não tem nada.




  Marie-Laurie é uma garota parisiense que perde a visão aos seis anos de idade. Ela mora com seu pai que é chaveiro do Museu de História Natural, onde tem um amigo cientista que adora colecionar conchas. Preocupado com a independência e segurança de Marie, seu pai constrói uma maquete realística do bairro para que ela possa se orientar e locomover sozinha.

  Werner Pfennig é uma garoto órfão e alemão que mora com a irmã Jutta em um orfanato juto com outras crianças e comandado pela Frau Elena. Muito curioso, o garoto começa a tentar arrumar um rádio velho que encontrou, até que um dia ele consegue e todas as noites, junto de sua irmã, ouvem m programa que termina sempre com uma mesma música. 

  As crianças crescem enquanto a guerra começa. Werner desenvolve grandes habilidades com rádios e depois de consertar os aparelhos de alguns vizinhos, eis que aparece um homem importante querendo uma solução para o mesmo problema. Depois de resolvido, este homem decide dar ao garota uma vaga em ema importante importante escola onde servirá ao Governo ao invés de trabalhar nas minas como os outros rapazes.
  Enquanto isso, Marie-Laurie e seu pai resolvem sair da cidade, que começa a ser bombardeada frequentemente, e seguem caminho para Saint-Malo. Com a partida, o pai da garota é encarregado de levar uma das melhores peças do arquivo do museu: o Mar de Chamas, uma pedra de tom azul com uma gema vermelha dentro.

  A narrativa acontece nos mostrando as dificuldades de Marie e seu pai ate chegarem a nova cidade onde eles ficarão na casa de seu tio-avô e o destaque de Werner na nova escola onde ele põe a prova todos os seus conhecimentos e habilidades com a matemática.

 A guerra começa a avançar e a partir daí as personagens começam a enfrentarem diversos perigos em suas vidas.

  O livro é dividido em 14 partes onde vai e volta no tempo, além de ter subcapítulos que alterna entre a vida de Marie-Laurie e a de Werner, fazendo nos prender da primeira a última palavra. A história é bem elaborada, mas sem palavras e ideias difíceis. As emoções são bem repassadas ao leitor, além de todo detalhe do cenário, objetos e pessoas serem bem descritos, pois é algo que reparo muito em um livro. É uma leitura que pode ser terminada em questão de dez dias, pois quando começado é impossível parar de ler. Já indiquei para muitas pessoas que assim como eu adorou ter essa leitura, agora indico para todos vocês, principalmente a quem curte este gênero.





Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo