quinta-feira, 17 de julho de 2014

Resenha: Extraordinário

Nome Original do Livro: Wonder
Autor(a): R. J. Palacio
Ano de Lançamento:  2013
Editora: Intríseca
Número de Páginas: 320
Gênero: Ficção Americana
Avaliação⍟⍟⍟⍟⍟

 August Pullman ou simplesmente Auggie, como todos o chamam, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade (seus pais lhe ensinavam em casa) até dado momento. Prestes a começar o quinto ano em uma escola particular de Nova Iorque, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer aos colegas de que, apesar de sua estranha aparência, ele é um garoto comum e bondoso como todos os outros.
 Esse livro realmente é um dos melhore que li na minha vida inteira! August é uma criança adorável, gentil e carismática, mas devido a sua doença ele não é de muitos amigos, você sente a dor que o personagem sofre por isso. A leitura desse livro é empolgante, cada capítulo começa com uma frase bem famosa e é narrado por um ponto de vista de personagens diferentes (alguns sobre uma mesma situação, outros não) e os subcapítulos são bem pequenos, fazendo com que no final de cada um seja impossível deixar o livro de lado.
 Palacio usou bem as palavras em cada linha, a história é repleta de frases que irá mudar seu ponto de vista, uma verdadeira lição de vida. A autora também usou elementos que todos conhecem, como nome de algumas marcas de roupas, filmes que existem (Auggie é super fã de Star Wars) e outras coisas que faz com que o leitor sinta uma presença real de todo o ocorrido.
 Uma leitura excelente, um livro incrível e um personagem realmente Extraordinário!

 CURIOSIDADE


 R. J. Palacio se inspirou em uma garota e em outras histórias reais para escrever esse livro. Ela abriu uma campanha antibullying no site www.choosekind.tumblr.com, onde milhares de crianças já participam.

Copyright © 2014 | Design e C�digo: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo